SOLTEIRA AOS "TRENTAS"? E ADEI?






Há uns tempos tive uma pequena reclamação, via facebook, da minha amiga A.J.A.. Dizia ela que neste meu modesto estaminé blogue, eu só escrevia para pessoas "casadas".
Senti-me desafiada por ela, e também me senti casada desde nascença! De facto, não é fácil falar sobre um tema sobre o qual não dominas há algum tempo.

Fui solteira em adolescente, casei-me ainda adolescente. Casei e fui adolescente ainda no século e milénio passado!

 Portanto, escrever sobre ser solteira aos 30 anos (isto para ser vossa amiga, pois algumas delas já estão quase nos "entas", assim como eu) é uma tarefa homérica para mim, sentindo-me quase como o David Attenborough das relações romântico-sexuais...
Sinto-me como tivesse vivido numa cápsula do tempo e que, de repente, acordo num mundo diferente do meu!

Mas, se eu fosse solteira (quando digo solteira, é mesmo solteira, não ter nenhuma relação) aos trinta anos, começava a desconfiar que o mundo masculino é muito estranho.

Pelas experiências de amigas, hoje em dia, quer de um lado, quer do outro, (falo apenas do mundo heterossexual), há pouca paciência para assumir compromissos. Homens e mulheres estão tão focados na sua própria vida e sobra pouco tempo para investir num relacionamento sério.

Mas este post já está a ficar demasiado sério para o meu gosto e vamos lá ramboiar com este tema.

Começando por classificar as solteiras. Ser solteira, deve ser uma espécie com várias sub-espécies. Quase como as raças de cães.

Assim sendo, e segundo várias pesquisas na internet existem cerca de 10 tipos de solteiras:

1. A Exploradora da Alma Gémea:
É uma mulher que acredita na vida para além da morte, claramente. Se está solteira aos 30 é porque na outra vida se comprometeu a só se casar na vida terrena quando encontrar a sua alma gémea. Por este andar, só casará mesmo na vida eterna...

2. Fénix:
Ou a renascida das cinzas. Vive em constantes relacionamentos, que nunca dão certo. Mas ela não desarma, sacode as cinzas e parte para outra. Também se pode chamar a solteira optimista...

3. A Princesa:

Claramente uma choninhas romântica que acredita que o homem perfeito existe.  Deve-se achar a Vivian Ward à espera de encontrar um Richard Gere... Ao menos essa ia fazendo, literalmente, pela vida.

4. A Natural:
 É o iogurte skyr das solteiras. Sensaborona, sem gosto, e que só é bom se for misturada com fruta, a sorte é que não engorda. A solteira natural não faz nada pela vida, vive-a e espera que lhe apareça um gajo qualquer, como obra do destino.

5. A "à espera":
Não confundir com o n.º3. Este tipo de solteira está mesmo à espera. Nada na vida dela é iniciado até que encontre alguém para o reforço positivo. Digamos que nenhum homem estará à sua altura.

6. A "Wild and free": 
Gosta mesmo é de si mesma. Não pretende abdicar da sua independência e liberdade, mas também não dispensa um "chamego".

7. A "Um dia quero ser mãe":
 É o tipo de solteira que quer ter filhos, mas não aparece ninguém à altura de procriar. Assim, vai adiando esse sonho, até chegar à menopausa...

8. A Caseira: 
Tal como o termo indica, é de casa. Quase como os frangos caseiros. Criada no campo, com alimentação biológica. De certeza que tem o enxoval pronto desde os quinze anos, sabe bordar, tricotar e cozinhar na perfeição, mas não sai de casa. Claro que com esse andamento é quase impossível não estar solteira.

9. A "Desperada"
Esta sub-espécie de solteiras é o tipo que, mesmo estando solteira, quer desesperadamente casar. Quando namora alguém, logo no primeiro encontro, planeia os detalhes do casamento. Claro que afugenta os eventuais candidatos. Existem algumas desperadas que também disfarçam e dizem que "estão sozinhas por opção" e que "mais vale só do que mal acompanhada", mas o facto é, uma vez casadas, são as mais submissas de todas as outras. Sonsas!

10. A Rebelde:
 Essa é a solteira por opção. Tem mais que fazer da vida. É a mais prática: se pode ter só o "chouriço", porque é que há-de ficar com o "porco inteiro"! GO GIRL!


Tenho a dizer-vos que este foi o post mais difícil que escrevi. Sou completamente uma pessoa que acredita na velha máxima "cada macaco no seu galho". Sinto-me desconfortável escrever sobre um tema que já não domino, mas quem tem, como eu, amigas solteiras que são umas "pussys", que apesar dos meus apelos para me darem dicas sobre como é ser solteira aos 30 anos, fugiram com o "rabinho à seringa" que é um mimo e a assobiar pró lado!

Desculpem aos/às meus/minhas restantes leitores/as, mas as minha amigas são umas verdadeiras conas vaginas de serviço, e teve de ser uma mulher muito bem casada a classificar-vos!

Já agora, parece-me que acabei de inventar mais uma espécie de solteira:

11. As "Pussys": 
São solteiras, devem gostar de o ser. Mas quando as amigas casadas perguntam como é ser solteira aos 30, fecham-se em copas... Não sei, mas ser solteiras aos 30 deve como a vida no Além: deve ser bom, nunca ninguém cá veio dizer como é...

Graças a Deus acabei de escrever isto!

Gabriela

DECLARO ABERTA A ÉPOCA OFICIAL DOS CASAMENTOS! - PARTE II







Lembram-se do famoso post que fiz sobre a letra da música "Marry You" do Bruno Mars? Lembram-se que fiz toda uma análise sobre o porquê de NÃO escolher esta música para uma playlist de casórios?
Claro que se lembram!
Pois bem, hoje venho dar continuidade ao post anterior, mas fazendo uma análise da letra de uma música que aconselho vivamente a estar numa playlist de um casamento, até porque se coaduna muito mais com a realidade de um casamento.

A música chama-se "Tightrope" e é cantada por LP.


O título, só por si, já diz quase tudo "Corda- Bamba".


De qualquer forma, e como não quero que vos falte nada, vamos analisar cuidadosamente a letra desta fantástica música.


Preparados? Depois não digam que não avisei! É que esta música é um choque de realidade.


Here we go:


Primeira Estrofe:


"Hold on, I know you're scared

But you're so close to heaven
Eyes shut tight
Just pretend you're like a feather"

Traduzindo:
"Espera, sei que estás com medo
Mas estás tão perto do céu
Olhos fechados
Apenas finge que és como uma pena"

Não sei se podemos dizer que é o subconsciente dos nubentes a ter uma conversa para se tentarem convencer que não há volta a dar, se é o pai da noiva a tentar convencer a filha a mudar de ideias quanto ao casamento. Também pode ser o noivo a dizer para avançar rápido, como se faz quando se toma um xarope que tem um gosto horrível: fechas os olhos e bota abaixo, finge que é coca-cola. Primeiro estranhas e depois entranhas.

Segunda Estrofe:

"Flew down the clouds together
But don't look down, not ever
Don't ask why
Just look out onto forever"

Tradução:
"Voemos juntos pelas nuvens
Mas jamais olhes para baixo
Não me perguntes porquê
Olha apenas para o horizonte"

Oh pah, tão linda esta estrofe. Tenho mesmo pena de destruir este poema com a minha análise... Mas, o que tem de ser tem muita força:
Aqui vê-se, claramente que a noiva está a convencer e a convencer-se para avançar a dar o nó. Podemos fazer aqui a analogia do mergulho na água de quem não sabe nadar muito bem: Fechas os olhos, tapas a boca e, zás mergulhas. Neste caso, não convém olhar muito para baixo, deve ser por causa das tonturas que se pode sentir...
Há quem diga que é como olhar em frente quando estás a correr na passadeira do ginásio: encontras um ponto, focas o olhar naquele ponto. Mas não podes desviar o olhar, caso contrário dás um grande trambolhão (perfeita analogia com o casamento: olhar "para o lado" no casamento é igual a desmoronamento.) Note to self: "hoje estou impossível de tanto sarcasmo!

Terceira Estrofe:

"All this time
You're just tryin' not to lose it
You can always learn to fly
You never do until you do it"

Tradução:
"Este tempo todo
Apenas estás a tentar não perder
Podes sempre aprender a voar
Nunca fazes até o teres feito"

Óbvio. Como diria a saudosa Amy Winehouse "Love is a loosing game".Aqui o conselho vem da avó da noiva: "Vais estar sempre a tentar não perder, porque ganhar num casamento é quase como ganhar na lotaria.." Mas vale a pena tentar, porque nunca saberás se vale a pena até o fazeres. Nada como aprender com a experiência ou os erros (como vos der mais jeito)...

Quarta Estrofe:

"Up high in the middle of nowhere
Don't know but you know when you get there
Walk slow and low on a tightrope
Hope it lasts but you know
You never know"

Traduzindo por miúdos:

"Bem lá no alto, no meio do nada
Não sei, mas vais acabar por saber quando lá chegares
Caminha lentamente e devagar numa corda bamba
Esperas que dure, mas tu sabes
Que nunca sabes"

Assim, quando já vais em "velocidade de cruzeiro", voando sabe-se lá para onde, mas eventualmente, um dia, talvez já com os pés na cova, vais acabar por saber o destino final.
Vais caminhar sobre o fio da navalha, dias melhores, dias piores, sempre em constante equilíbrio.
Mas tens fé e não és como o S. Tomé: acreditas sem ver.
Caminhas confiante para o desconhecido e, "fingers crossed", esperas que corra tudo bem, enquanto durar... Nunca saberás...

Quinta Estrofe:

"Take a chance we can dance up in mid-air
Feel so good, I could die
But I don't care
Walk slow and low on a tightrope
Hope it lasts but you know
You never know"

Tradução:

"Vamos arriscar de que podemos dançar no ar
Sinto-me tão bem, que podia morrer
Mas nem quero saber
Caminho devagar e lentamente numa corda-bamba
Espero que dure, mas tu sabes
Que nunca sabes"

Casamento é mesmo isso um: risco. Não sabemos se haverá danos colaterais. Mas naquele momento de subida ao altar, sentes-te tão bem, quase podias morrer, que nem querias saber. Morrias estúpida e feliz...

Sexta Estrofe:

"We're just a step from fearless
Reach out for me my dearest
Don't you cry
You don't know, you're almost near it"

Tradução:

"Estamos apenas a um passo do destemido
Procura por mim, meu amor
Não chores
Não sabes, mas estás quase lá."

Oh, tão cutchi, cutchi! O passo para o desconhecido, mas o infinito e mais além e no fim do túnel estará o teu amor à espera! Mas, nunca se sabe...

Esta sim, é uma música que, definitivamente, não engana ninguém.
No caso de insistirem, só vos digo: 
TOLD YOU SO!!!!

Beijos,

Gabriela










O PRINCIPEZINHO E O PODER








"É preciso exigir de cada um o que cada um pode dar.
A Autoridade repousa sobre a razão. Se ordenares ao teu povo que ele se lance no mar, farão todos revolução. Eu tenho o direito a exigir obediência porque as minhas ordens são razoáveis."


"CORDA BAMBA"








"Hold on, I know you're scared
But you're so close to heaven
Eyes shut tight
Just pretend you're like a feather

Flew down the clouds together
But don't look down, not ever
Don't ask why
Just look out onto forever

All this time
You're just tryin' not to lose it
You can always learn to fly
You never do until you do it

Up high in the middle of nowhere
Don't know but you know when you get there
Walk slow and low on a tightrope
Hope it lasts but you know
You never know

Take a chance we can last up in mid-air
Feel so good, I could die
But I don't care
Walk slow and low on a tightrope
Hope it lasts but you know
You never know

You never know
You never know

You never know
You never know

Up high in the middle of nowhere
Don't know but you know when you get there
Walk slow and low on a tightrope
Hope it lasts but you know
You never know

Take a chance we can dance up in mid-air
Feel so good, I could die
But I don't care
Walk slow and low on a tightrope
Hope it lasts but you know
You never know"
"Tighrope", Laura Pergolizzi 






GRATIDÃO




 Quantas vezes reclamamos mais do que agradecemos?

Agradecer o que temos, ou agradecer o que somos?

Reclamamos mais do outros do que nós mesmos?

Agradecemos um dia “bom” e reclamamos de um dia “menos bom”?

Ou agradecemos um dia “menos bom”?

Ser Grato por todas as experiências que vivemos, dependendo da classificação que lhes atribuímos.


GRATA


Gabriela

Ginásio Para Tótós




Parte I

10 Maravilhosas Dicas que te vão entrosar com a cena fit

Eu não estou em mim. Até a minha mãe duvida que estivesse em mim quando decidi que a partir de Outubro de 2016 fosse frequentar um ginásio. Mais grave ainda: que me iria levantar três dias por semana às 6h15m para ir ao ginásio!

Sim, eu, aquela que no tempo do liceu dava tudo para faltar à aula de educação física. Quase reprovei por faltas a essa disciplina. Cheguei mesmo a ter um “problema hormonal” na adolescência que me fazia ficar menstruada três vezes por mês, isto para não ter de fazer a aula de natação…

Portanto, eu seria o último dos seres humanos a perder um minuto de sono para ir ao ginásio.
Mas, como o tempo é implacável como todos, comigo não seria excepção. Estou com 37 anos e a lei de Newton não perdoa viv’alma. What goes up must come down…

Assim, inscrevi-me no ginásio Juska Healthclub (só é o #melhorginásiodomundo). Porém, não pensem que isto é assim. Inscreves-te num ginásio e siga! Não, há coisas que se precisa aprender, rituais “fit” que não podem ser quebrados, assim como os rituais religiosos (mal comparado) …

Assim sendo, e como não quero que nenhum de vós, minhas/meus fieis leitoras/ores, se sintam desamparados, vou partilhar convosco, ao longo de alguns post’s, o que aprendi ao frequentar o ginásio. Aqui seguem as 10 primeiras dicas:

  1.   Ginásio também tem GESTOR DE CONTA, não é só no banco! Isto é para quem é “pobretanas” e não pode pagar PT (personal trainer). Tens um gestor que te faz os planos e que tos altera regularmente quando o teu corpo se habitua aos planos.
  2.   Todo o frequentador de ginásio é ATLETA. Nem que tenhas 500 kg ou estejas no teu primeiro dia de ginásio. És um ATLETA. Intimamente sabes que estás acima do peso, mas o facto de te tratarem por atleta já não há volta a dar. Se não te sentes atleta, vais ter de te esforçar para seres um: por ti!
  3. Cumprimentar de beijinho ou aperto de mão? Esquece! No ginásio dás um hi-5! Podes ter 60 ou 20 anos, cumprimentam-te sempre com hi-5!
  4. Tens de comprar protector de selim para a aula de cycling, caso contrário, ficas com um andar estranho durante uma semana… Há quem diga que depois de fazeres cycling umas 500 vezes ficas habituada. Eu, por mim, não arrisco! Tenho a minha dignidade e reputação a manter…
  5.  Começas, lentamente, a deixar de comprar roupa normal e a comprar roupa de ginásio mais e mais vezes. Nunca na vida imaginei que existissem tantos tipos de soutiens de desporto… Compras tops a combinar com as sapatilhas e compras sapatilhas de todas as cores para combinar com os soutiens!
  6.  Instrutor de sala e PT são pessoas diferentes. Se vires o teu PT com roupa diferente ele não é o teu PT, ele é “Deus” que está na sala a ver tudo e todos e a corrigir as posições e posturas corporais. Não está ali só para ti, mas para todo o pessoal. Queres falar com ele sobre o teu treino? Fala com ele no teu dia de PT!
  7. O mesmo acontece quando vês o instrutor vestido de PT e não tens PT e vais falar com ele para alterar o teu plano. Aguarda o seu dia de instrutor para falar com ele, ou então manda-lhe mensagem via aplicação! Se queres PT, paga! Ninguém tem culpa de não teres dinheiro para pagar um PT, ok?
  8. Se és mulher (homem também, vá), fazes depilação dia sim, outro também. É impensável estares mais de um mês sem te depilares, mesmo que uses calças no ginásio em pleno Verão!
  9. Vais sempre te esquecer da toalha no dia em que mais transpiras! É certinho!
  10.   Quando sais do ginásio depois do treino, nem que seja às 8 horas da manhã, como é o meu caso, o staff do ginásio despede-se de ti com a expressão “bom descanso!”. Como assim, se eu ainda vou trabalhar 8 horas no trabalho normal e mais 4 no trabalho de doméstica?

Para já, e para quem está a pensar inscrever-se num ginásio, deverá ter em consideração estas dicas que são de vital importância para o comportamento no ginásio.
Até à próxima parte, gente “fit”


Gabriela

A Evolução da Espécie Publicitária



http://www.propagandashistoricas.com.br/2014/01/dez-propagandas-historicas-machistas.html




Homens que se prezem, levantem-se e insurjam-se contra as campanhas publicitárias da Planta e Surf!

A vossa masculinidade está a ser posta em causa com anúncios como estes! 

Para já, feita uma análise completamente imparcial, é mentira que os homens façam torradas e as levem à cama para a sua mulher. 
Isso pode eventualmente acontecer uma única vez na vida, talvez na manhã seguinte à Lua de Mel. Isto se estiverem num Hotel 5 estrelas, onde vos levem o pequeno-almoço ao quarto e peçam torradas. 
Aí sim, é bem provável que, estando as torradas feitas, são só dois passos até ao vosso homem as levar à cama.
 Ou então se não estiver com tal ressaca que o impossibilite de o fazer. Sim, porque isto das Luas de Mel não é bem aquilo que nos disseram que seria... (mas este tema será devidamente tratado noutro post)




Homem lavar a roupa? Mito, amigas, completamente um mito! Quanto muito, ele pode ligar a máquina de lavar a roupa. Mas esta já com a roupa devidamente preparada e separada por cores, já com o detergente na máquina e devidamente programada, basta apenas ligar o botão "onofre"!
Ter um marido com barriga "tanquinho" e que ainda por cima sabe lavar a roupa (não no tanque real, mas na máquina) é quase tão realista como o banco não nos cobrar o "spread" do empréstimo à habitação. Não vai acontecer, ok?

Estes anúncios publicitários são uma utopia feminista. Isto não existe, não é real, jamais vai suceder.

Amigos homens, eu se fosse homem sentia-me ultrajado, usado, objectificado e todos outros objectivos terminados em "ado".

Acho uma pouca-vergonha usarem de semelhante baixaria para conseguirem ganhar uns trocos a vender manteiga e detergente!

Tenho dito!

Gabriela







SOLTEIRA AOS "TRENTAS"? E ADEI? Há uns tempos tive uma pequena reclamação, via facebook, da minha amiga A.J.A.. Dizia e...